O PÉ DIABÉTICO

Nos diabéticos é extremamente importante a atempada reconstrução e correção das malformações do pé, salvaguardando as articulações, uma vez que é bastante grande o risco de existirem pontos de compressão no pé diabético.

Para o diabético bem medicado e com boa circulação sanguínea nos pés, a cicatrização após uma cirurgia não é mais complicada do que a de um não diabético!

Se não se fizer cirurgia de correção poderá acontecer o seguinte:

O pé diabético raramente sente dor, por isso nos pontos de compressão surgem feridas abertas com inflamação, muitas vezes sem que o paciente se aperceba disso.

Mais tarde, esta inflamação pode atingir o osso do pé e dá-se uma inflamação do osso (osteomyelitis).

Ao aparecerem as habituais perturbações na circulação sanguínea dos diabéticos, torna-se demasiado tarde para uma correção cirúrgica e, mais tarde ou mais cedo dá-se a inevitável amputação de parte ou da totalidade do pé.

Estudos científicos demonstram que muitas amputações se poderiam ter evitado, se a cirurgia de correção tivesse sido feita atempadamente.